Foto: Anselmo Cunha / Mídia NINJA

As recentes ocupações e  protestos  que explodiram nos últimos dias no Brasil fizeram a quadrilha golpista acender um sinal de alerta. O fim do Ministério da Cultura foi somente uma faísca da indignação progressista no Brasil sobre as agressões que o capital vem desenvolvendo sobre o povo trabalhador em nosso país nos últimos anos. Os protestos mudaram seus rumos e sua forma de manifestação. Antes o “Não Vai Ter Golpe”, passou para “Resiste e Ocupar”.

Os setores progressistas já mostraram que estão dispostos as últimas consequências para garantir a democracia no Brasil e derrotar o Golpismo. Um movimento extraordinário ressurge dos mais diferentes setores da sociedade. A primavera estudantil em São Paulo, com a ocupação de diversas escolas e a assembleia legislativa paulista abriu as portas do movimento revolucionário que insurge em nosso país, logo após foi a vez do movimento feminino com as Mulher contra Temer, agora artistas e intelectuais ocupam as ruas e prédio públicos para denunciar o golpismo.

Esse é só o começo, os trabalhadores do campo e da cidade ainda não entraram com força no movimento, os movimentos de moradia ainda não entraram com toda força no movimento. Está surgindo no Brasil um dos movimentos mais extraordinários e revolucionário da história brasileira. Não há mais tempo para novas teses, agora é atitude. Não dá para calar um Brasil quando ele quer gritar! Resistir e Ocupar!

Advertisements