Por Jean Volpato

A perseguição contra o maior líder popular brasileiro já é uma realidade. É questão de tempo para a elite ratazana do Brasil cometer o maior crime humano da história. A passividade nesse caso já não é mais uma qualidade, todos nós temos que ter a capacidade de nos indignar. A perseguição não é contra o primeiro operário a chegar na presidência da república, mas contra um projeto de governo, um projeto de nação. Projeto esse que tem maioria na aceitação popular brasileira.

A burguesia no Brasil sabe que esse projeto tem amplo apoio popular e que as ambições que eles querem implantar não encontra nenhum respaldo nas urnas. Por isso precisam destruir todos os lastros de possibilidade desse projeto continuar ascendendo. Lula é a figura que centraliza essa ambição, uma parcela grande da sociedade brasileira, em especial os mais pobres, que nunca fizeram parte do Brasil passaram a fazer.

No entanto no capitalismo os direitos humanos, o combate à desigualdade social, uma política forte de saúde e educação pública não estão em suas agendas. Para o capitalismo a pobreza gera lucro, o desemprego gera lucro, o sem moradia gera lucro, já Lula, este gera prejuízo para eles, por isso é preciso eliminá-lo e eliminar de uma vez por todas a possibilidade do projeto popular voltar a se encontrar na América do Sul e em especial no Brasil.

A cara do governo Temer é a cara dos que perseguem Lula:  brancos, velhos, ricos, ditadores, plutocratas, oligarcas, a escória da sociedade capitalista. Conforme o calendário golpista prossegue, fica cada vez mais claro e evidente a clara interferência de interesses externos, sobre tudo norte-americanos neste processo. Seja pela ótica do petróleo e o Pre-Sal ou mesmo pela interferência na geopolítica brasileira, afastando o Brasil na relação progressista construída na última década na América Latina. O Impeachment da presidenta Dilma é só mais um passo nessa agenda norte americana de destruição do projeto popular nas Américas, sobre tudo América do Sul.

No entanto asseguro aos plutocratas que há mais gente disposto a dar suas vidas por Lula, do que esses nojentos, sujos capitalistas acreditam. Eles passarão, nós passarinho.

 

Advertisements