A delação de Sérgio Machado tornou a permanência de Temer como Vice-Presidente e logicamente presidente interino da República insustentável. As provas já são incontestáveis e o procurador Geral de República pode pedir a sua prisão a qualquer momento. Temer só não sai imediatamente porque boa parte dos brasileiros sofrem de indignação seletiva. Ou seja, se fosse do PT milhões já estariam na rua para protestar “Contra a Corrupção”. Como Temer é do PMDB, partido que está nada mais, nada menos que 50 anos no Governo Federal.

 

A cúpula do PMDB já cogita acelerar a votação do impeachment o quanto antes para o retorno de Dilma e tirar o partido da vitrine. Outro fator desperta preocupação, a possível delação de Eduardo Cunha, que poderia jogar uma pá de cal e vários líderes do partido em vários Estado do país de norte a sul.

 

Em recente revelação de um dirigente partidário se mostrou preocupado por fazer parte de uma trama armada pelo PSDB. “ Caímos em um golpe dentro do Golpe, nos usaram para acabar com o PT, o PSDB se blindou e agora quem está se afundando é o PMDB. Em 2018 o PT longe da vitrine volta a ter força e o PMDB vai para a vala do ostracismo e totalmente criminalizado, temer está mais sujo que Cunha”.

 

 

Advertisements